Criminosos roubam peças de ferrovia em MT que podem causar descarrilamento de grandes proporções

122 0
Do: Olhar Direto
Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Alto Taquari (479 quilômetros de Cuiabá) conseguiu recuperar mais de  150 peças de sucata furtadas de uma empresa de ferrovia na manhã desta segunda-feira (19.07), durante diligências investigativas para apurar o crime. Entre os equipamentos levados estão grampos que se não estiverem ali quando os trens passarem, podem causar um descarrilamento de grandes proporções.

O material avaliado em aproximadamente R$ 30 mil foi localizado em um ferro velho na cidade. Um suspeito de 57 anos foi autuado em flagrante pelo crime de receptação.

As investigações iniciaram na última sexta-feira (16.07), após o responsável pelo setor de segurança de uma empresa do ramo de via-férrea, tomar conhecimento da subtração de diversos objetos de ferro e aço, e procurar a Delegacia de Polícia para registrar a ocorrência.

O comunicante relatou que colaboradores da empresa saíram em vistoria preliminar sobre a via-férrea, e ao chegarem na altura do km ferroviário 436+500, notaram que foram subtraídos cerca de 50 grampos de modelo pandrol dos dois os lados da via de circulação.

Os grampos são usados na fixação da via-férrea para circulação dos trens que por ali trafegam, e na ausência deles, a linha férrea perde apoio, podendo causar o descarrilamento de grandes proporções, visto a velocidade permitida sobre a malha ferroviária nesta localidade. Com base nas informações, os policiais civis passaram a apurar o furto, localizando o material avaliado em R$ 30 mil, em um ferro velho situado no bairro Gabriela.

O responsável pela segurança da empresa vítima esteve no estabelecimento e reconheceu as peças furtadas. No local, foram recuperados: 10 mandíbulas de engate de vagões; 20 braços de engate de vagões; 100 grampos de fixação de via de circulação; 20 válvulas de fluxo e 5 cilindros de freio de vagões.

Ao ser abordado, o dono do ferro velho contou que havia comprado as ferragens há cerca de uma semana, pagando o valor de R$ 0,80 centavos por quilo, bem como usaria as sucatas para revender. Diante dos fatos o proprietário de ferro velho foi encaminhado até a Delegacia de Polícia, ouvido e autuado em flagrante pelo crime de receptação.